Quem já teve vontade de fazer uma perfuração, mas ficou indeciso na hora de escolher o profissional ou em qual parte do corpo colocar a joia?

O piercing evoluiu muito dos anos 1990/2000 até hoje — tanto pela atenção dada à biossegurança, qualidade dos materiais utilizados e certificação profissional quanto pela joalheria, que passou a priorizar o titânio (em vez do aço cirúrgico) e o ouro, além de oferecer uma variedade incrível de modelos e primar pelo design.

 

Mesmo com tanta informação disponível, é comum bater aquela insegurança. Procure, então, conversar com seus amigos e parentes que tiveram boas experiências ao fazer uma perfuração e peça a indicação de um profissional de confiança!

 

O ideal é ir até o estúdio/a loja para conversar pessoalmente com o profissional sobre o piercing que gostaria de fazer e por qual tipo de joia tem preferência.

 

Escute e confie no seu piercer, pois nem sempre o modelo desejado pode ser colocado logo após a perfuração. Argolas, joias muito finas ou pequenas não costumam ser as mais adequadas para a cicatrização — concluído esse processo, consulte o profissional caso queira trocar de joia.

 

É bom reforçar que joias em titânio são a melhor opção para o local a ser perfurado: além de maravilhosas, são mais biocompatíveis, colaborando muito com a cicatrização.

 

Antes da perfuração, fique atento!

- O ambiente deve aparentar limpeza, salubridade;

- Todo o material a ser utilizado precisa estar completamente esterilizado (acompanhe junto ao profissional a abertura de cada embalagem contendo os instrumentos);

- Luvas soltas dentro de caixinha não devem ser usadas durante a perfuração. O procedimento pede  luvas estéreis. Embaladas aos pares, elas também têm que ser abertas na sua frente.

- Não existe líquido mágico para esterilizar! A esterilização é feita em autoclave.

 

Após a perfuração, siga todas as recomendações e dicas do profissional, em relação aos cuidados e limpeza do local. E mesmo que seu piercing pareça ótimo após alguns dias (sem dor, vermelhidão ou inchaço), não abandone esses procedimentos!

 

O acompanhamento pelo piercer — caso tenha alguma dúvida ou veja que a cicatrização não está legal — é superimportante! Mas sabe o que é fundamental? Nunca toque em seu piercing! E antes da rotina de cuidados, lave bem as mãos.

 

Sydney Junior, piercer profissional há 21 anos.

Trabalha na Pietá Tattoo, em Belo Horizonte, desde sua inauguração.

@sydney_piercer

@pietatattoo